Convocação Assembleia Geral Extraordinária

Prezado Associados

Usando a prerrogativa que me compete, diante do Estatuto do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre – RS, convoco todos os sócios para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada dia 03 de junho de 2017, na Escolinha do Jardim Botânico de Porto Alegre – RS, localizada na Rua Dr. Salvador França, 1427, cep 90.690-000, Porto Alegre – RS.

Assuntos: Alteração do Estatuto, com inclusão do endereço da sede do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre e adequação de cláusulas para permitir o registro do estatuto no Cartório de Títulos e Documentos; Regularização da ata de eleição da diretoria atual; demais assuntos pertinentes ao clube.

Primeira chamada às 9:00 horas, segunda chamada às 9:30 horas. Se na segunda chamada não estiverem presentes a metade dos sócios mais um para deliberarem, a assembleia será realizada com o número de sócios presentes, como prevê o estatuto.

Só poderão ter direito a voto os associados que estiverem quites com a anuidade de 2017.

 

Porto Alegre, 23 de maio de 2017.

 

Antônio Coimbra de Brum

Presidente.

O encontro mensal dos Observadores de Aves de Porto Alegre – COAPOA teve início às 8:00 horas com a costumeira observação de aves no Jardim Botânico.

Na sequência foi aberta a reunião, às 9h20, pelo Presidente Antônio Brum que após dar as boas-vindas, deu a palavra ao associado Kleber comentar sobre as espécies avistadas na observação da manhã. Foram observadas 34 espécies, com destaque ao periquito-de-encontro-amarelo que estava comendo frutinhos de jerivá. (A lista das aves foi publicada no anexo).

Após o relato, outros assuntos foram retomados pelo presidente, entre eles a colaboração dos sócios na campanha de doação de fotos de aves fotografadas pelos associados para divulgação no site do COA, reiterando que os pedidos foram feitos via e-mail e pelo Facebook, mas ainda não aparecerem interessados.

O Diretor Financeiro, Roberto Dall’ Agnol seguiu a fala relatando as aves observadas na última saída ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe no município de Mostardas. Foi um total de 121 espécies avistadas dentro de 43 famílias. O grupo percorreu as trilhas abertas à visitação pública, que são em torno de cinco trilhas. Também foi discutido, entre os presentes na saída e os que estavam na reunião, os problemas que o Parque estava passando em relação ao uso público de turistas no Parque foram traçadas algumas estratégias para que a fiscalização seja incentivada na região. Mais detalhes podem ser lidos no relatório publicado no site e aprovado pelo nosso diretor técnico-científico.

Durante a saída do COA à Lagoa do Peixe, nosso associado mirim, Augusto, de apenas 10 anos, mostrou-se muito animado com a atividade de observação de aves e por iniciativa própria fez uma apresentação aos presentes na reunião sobre as espécies que ele fotografou, cuja apresentação publicamos anexo.

Também foram acordadas pelo presidente que as próximas saídas relâmpagos teriam um enfoque mais científico, priorizando a observação de espécies mais ameaçadas, com o objetivo de contribuição com a conservação delas. As próximas seriam para a contagem dos maçaricos com bandeirolas no litoral gaúcho e na avaliação de trilhas para observação de aves no Parque Eólico de Osório.

Em seguida nosso associado Glayson falou sobre a importância da participação no Global Big Day 2017, que será um dia inteiro dedicado a observação de aves no mundo e que poderiam ser organizadas mais de uma saída. Informando que o próximo Global Big Day será dia 13/05/2017. Saídas para este dia serão publicadas no Fórum do Clube.

Às 10h foi realizado um intervalo, reiniciando a reunião às 10h30.

No retorno, o nosso diretor financeiro Roberto atualiza o grupo sobre os preparativos do Avistchê e incentiva todos a ajudarem na busca de patrocínio para a realização do evento, que já esta com a programação quase completa. Reitera a união e envolvimento de todos para que esse evento aconteça da melhor forma possível.

Após a fala do Roberto, nosso Presidente apresenta a palestrante do dia, a doutorando em Biologia na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), bióloga Tâmara Falavigna que ministrou a palestra sobre o tema “Aves e Energia Eólica no Rio Grande do Sul”.

A reunião foi encerrada pelo Presidente do COA-POA Antônio Brum às 12:00h.

Nessa reunião estavam presentes 24 pessoas.

Lista de aves Observadas

Clique no link a seguir para baixar a lista d eaves observadas durante a saída pré-reunião: baixe aqui.

Fotos

1
Grupo observando aves no Jardim Botânico - Foto: Antonio Brum

 

2
Foto oficial dos observadores - Foto: Antonio Brum

 

3
Augusto Potter em sua primeira apresentação no COA/POA: “As aves da Lagoa do Peixe” - Foto: Antonio Brum

 

4
Tamara Falavigna ministrando a palestra sobre aves e energia eólica - Foto: Antonio Brum

 

5
Fernanda entregou certificado e brindes em agradecimento à palestrante Tamara - Foto Antonio Brum

Na primeira hora da manhã, por volta de 8h iniciou-se a caminhada pelo Jardim Botânico (JB) com a tradicional observação de aves. Foram observadas 23 espécies de aves. O tempo estava nublado.

As 9h15 a reunião começou na sala de aula do Museu, nas dependências do JB pela fala do associado Kleber sobre as aves avistadas na caminhada inicial. Em seguida o diretor financeiro do COA/POA, Sr. Roberto Dall´Agnol, apresentou os bonés do COA, confeccionados recentemente, e distribuídos aos sócios presentes.

Na sequencia, o presidente Antônio Brum fez relato sobre as espécies observadas na saída a Floresta Nacional de São Francisco de Paula. Nessa saída apenas 9 participantes foram até o local, o que é um número baixo para uma saída do grupo. Aconteceram poucos registros de aves e, segundo observações do grupo, deve-se pela época do ano da saída, onde muitas das espécies migratórios já tinham deixado o local, bem como no final do período reprodutivo. As fotos e registros foram publicados no relatório da saída, no site do COA/POA.

O diretor técnico-científico, Eduardo Chiarani fez um relato sobre a última saída ao Parque Nacional do Aparados da Serra, em Cambará do Sul, onde foram realizadas três trilhas, sendo duas delas oficiais do parque e outra para avaliação, pois no futuro, pretendem implementar uma nova trilha em uma área diferente dentro do parque. O COA-Poa auxiliou os gestores do parque quanto a possibilidade de incluir essa trilha no plano de manejo do local. Foram observadas 73 espécies. Fotos e mais informações da saída estão publicadas no relatório da saída.

A reunião iniciou-se pela manhã às 8h com a observação de aves no Jardim Botânico. Foram observadas 38 espécies de aves. O tempo estava abafado e nublado.

Após as observações, o grupo da caminhada retornou à sala de reuniões e foi dado início a reunião pelo presidente Antônio Brum que deu boas-vindas aos presentes.

O associado Kleber comentou sobre as espécies observadas na caminhada inicial da manhã.

O diretor técnico-científico, Eduardo Chiarani, fez uma retrospectiva das saídas realizadas no ano de 2016 através do relatório científico. No ano de 2016 foram realizadas 16 saídas com uma média de 12 participantes em cada. O total de espécies avistadas, no ano, foi de 395 espécies. Ao longo da fala do Eduardo, alguns associados foram sugerindo mudanças para serem realizadas no calendário das saídas como a mudança de datas das saídas a determinados locais já conhecidos, para que fosse possível a observação de aves nesses locais em estação do ano diferente da habitual.

Iniciamos os trabalhos pela manhã as 08:00hs com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. Foram observadas 46 espécies , as condições para observação estavam muito boas.

Retornando a sala de reuniões em nome do Presidente Sr.Gilberto Muller,que está viajando, o Sr.Roberto Dall’Agnol abriu a sessão dando boas-vindas a todos os colegas que estavam presentes.

Inicialmente o Sr.Kleber Oliveira relatou algumas das espécies observadas durante o passeio da manhã no Jardim Botânico,um recorde em termos de quantidade de espécies

Relatório

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

Lista de aves observadas

Para baixar a lista de aves observadas, clique aqui.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL

O Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COA-POA) CONVOCA, através do presente edital, todos os associados contribuintes que quitaram a anuidade de 2016 a participarem da Assembleia Geral, no dia 05 de novembro de 2016, na Escolinha do Jardim Botânico de Porto Alegre, com a seguinte ordem do dia:

1- Eleição da Diretoria e Conselho Fiscal do COA-POA para o exercício de 2017.

A Assembleia Geral instalar-se-á em primeira convocação às 9 horas, com a presença da maioria dos associados e, em segunda convocação, com qualquer número, meia hora depois.

As chapas para eleição de diretoria e conselho fiscal deverão ser inscritas até 5 dias antes da data da Assembleia Geral, através de e-mail enviado ao endereço contato@coapoa.org. Somente poderão participar das chapas os associados que recolheram a anuidade de 2016.

Porto Alegre, 03 de outubro de 2016.

___________________________

Gilberto Sander Müller

Presidente - COA-POA

A observação de aves no Jardim Botânico (JB) iniciou às 8h, estendendo-se até às 9h40min, com uma manhã bastante ensolarada, porém com vento moderado. Ao todo 17 membros do clube participaram dessa atividade. Foram observadas 36 espécies (lista completa a seguir), entre as quais três são migratórias residentes de verão no Rio Grande do Sul: a guaracava-de-bico-curto (Elaenia parvirostris), o suiriri (Tyrannus melancholicus) e o enferrujado (Lathrotriccus euleri). Além da tradicional volta pela ponte, localizada em frente ao prédio administrativo, dessa vez o grupo percorreu uma trilha no interior da mata, na porção norte do parque. Esse percurso permitiu o registro de algumas espécies menos comuns em outras partes do JB, como o pi-puí (Synallaxis cinerascens), o sabiá-coleira (Turdus albicollis) e o picapauzinho-verde-carijó (Veniliornis spilogaster). Destacamos o registro do pichororé (Synallaxis ruficapilla), espécie que até então não constava na lista das aves do JB e que é pouco comum no município de Porto Alegre. Também nesse local um borboletinha-da-mata (Phylloscartes ventralis) fez a alegria dos fotógrafos ao pousar a poucos metros dos observadores, em um local sem galhos na frente.

Relatório

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

A costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico iniciou às 8h10min, com a presença de cinco participantes. Logo chegaram mais quatro para se juntar ao grupo. A atividade se estendeu até às 9h, com céu nublado e alguns períodos de garoa fraca durante a observação. Foram observadas 32 espécies (lista completa no relatório), um bom número, considerando as condições do tempo. Como no mês anterior, foram registradas duas espécies consideradas migrantes de curta distância, uma de inverno, o gaturmo-rei (Euphonia cyanocephala, casal), e outra de verão, o besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostolbon lucidus). Fato curioso, que chamou muito a atenção dos observadores ao final da caminhada, foi uma briga entre dois indivíduos de joão-de-barro (Furnarius rufus). As aves ficaram, pelo menos, 10 minutos no chão com as patas entrelaçadas. Um terceiro indivíduo (fêmea?) ficava observando a disputa de perto. Mais uma vez registramos o beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis, fêmea), uma espécie pouco comum no Jardim Botânico.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

As observações iniciaram às 8h, com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. A atividade contou com a presença de 12 participantes e se estendeu até às 9h40min, um pouco mais do que o tempo de 1h que geralmente se costuma fazer. O céu estava bastante nublado e a temperatura bem agradável (em torno de 20°C). Foram observadas 38 espécies (lista completa no relatório), um número bastante expressivo para a época (ainda inverno), quando muitas aves migratórias ainda não chegaram. Por falar em aves migratórias, foram registradas duas espécies consideradas migrantes de curta distância, uma de inverno, o gaturmo-rei (Euphonia cyanocephala), e outra de verão, o besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostolbon lucidus). Muito interessante foi a observação de um pica-pau-verde-barrado (Colaptes melanocholoros) utilizando uma estrutura antrópica (a calha no alto de um edifício) para tamborilar. Destacamos, também, a observação de dois indivíduos de gavião-miúdo ou gaviãozinho (Accipiter striatus), sendo que a fêmea estava fazendo um voo territorial, e o registro do beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis), uma espécie pouco comum no jardim botânico.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

Às 08 horas foi iniciado o percurso dentro do Jardim Botânico, sendo que o número de espécies observadas foi um dos mais baixos - 21. O tempo estava nublado e a chuva iniciou às 9 horas.

A caminhada se estendeu até a área frontal do JB, junto à Perimetral. Após o retorno à escolinha, foi apresentado pelo Diretor Técnico, Eduardo Chiarani o relato da visita ao Parque Estadual Quarta Colônia em Agudo, cujo relatório já se encontra no site.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

As observações iniciaram às 08:00h, com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. A atividade contou inicialmente com 18 participantes e, depois, chegaram mais cinco, totalizando 23 participantes ao final do percurso. A manhã estava nublada e fria (temperatura em cerca de 10°C) e as aves estavam pouco ativas. Foram observadas 26 espécies (lista completa no final do relatório), número baixo, porém dentro do esperado para a época do ano. Destaques para a observação de dois indivíduos de gavião-miúdo ou gaviãozinho (Accipiter striatus), que passaram vocalizando em voo algumas vezes e dois papagaios-verdadeiros (Amazona aestiva), também observados em voo. Um jovem jaçanã (Jacana jacana) ainda estava junto com um casal adulto no lago.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.