Iniciamos os trabalhos pela manhã as 08:00hs com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. Foram observadas 46 espécies , as condições para observação estavam muito boas.

Retornando a sala de reuniões em nome do Presidente Sr.Gilberto Muller,que está viajando, o Sr.Roberto Dall’Agnol abriu a sessão dando boas-vindas a todos os colegas que estavam presentes.

Inicialmente o Sr.Kleber Oliveira relatou algumas das espécies observadas durante o passeio da manhã no Jardim Botânico,um recorde em termos de quantidade de espécies

Relatório

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

Lista de aves observadas

Para baixar a lista de aves observadas, clique aqui.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL

O Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COA-POA) CONVOCA, através do presente edital, todos os associados contribuintes que quitaram a anuidade de 2016 a participarem da Assembleia Geral, no dia 05 de novembro de 2016, na Escolinha do Jardim Botânico de Porto Alegre, com a seguinte ordem do dia:

1- Eleição da Diretoria e Conselho Fiscal do COA-POA para o exercício de 2017.

A Assembleia Geral instalar-se-á em primeira convocação às 9 horas, com a presença da maioria dos associados e, em segunda convocação, com qualquer número, meia hora depois.

As chapas para eleição de diretoria e conselho fiscal deverão ser inscritas até 5 dias antes da data da Assembleia Geral, através de e-mail enviado ao endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Somente poderão participar das chapas os associados que recolheram a anuidade de 2016.

Porto Alegre, 03 de outubro de 2016.

___________________________

Gilberto Sander Müller

Presidente - COA-POA

A observação de aves no Jardim Botânico (JB) iniciou às 8h, estendendo-se até às 9h40min, com uma manhã bastante ensolarada, porém com vento moderado. Ao todo 17 membros do clube participaram dessa atividade. Foram observadas 36 espécies (lista completa a seguir), entre as quais três são migratórias residentes de verão no Rio Grande do Sul: a guaracava-de-bico-curto (Elaenia parvirostris), o suiriri (Tyrannus melancholicus) e o enferrujado (Lathrotriccus euleri). Além da tradicional volta pela ponte, localizada em frente ao prédio administrativo, dessa vez o grupo percorreu uma trilha no interior da mata, na porção norte do parque. Esse percurso permitiu o registro de algumas espécies menos comuns em outras partes do JB, como o pi-puí (Synallaxis cinerascens), o sabiá-coleira (Turdus albicollis) e o picapauzinho-verde-carijó (Veniliornis spilogaster). Destacamos o registro do pichororé (Synallaxis ruficapilla), espécie que até então não constava na lista das aves do JB e que é pouco comum no município de Porto Alegre. Também nesse local um borboletinha-da-mata (Phylloscartes ventralis) fez a alegria dos fotógrafos ao pousar a poucos metros dos observadores, em um local sem galhos na frente.

Relatório

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

A costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico iniciou às 8h10min, com a presença de cinco participantes. Logo chegaram mais quatro para se juntar ao grupo. A atividade se estendeu até às 9h, com céu nublado e alguns períodos de garoa fraca durante a observação. Foram observadas 32 espécies (lista completa no relatório), um bom número, considerando as condições do tempo. Como no mês anterior, foram registradas duas espécies consideradas migrantes de curta distância, uma de inverno, o gaturmo-rei (Euphonia cyanocephala, casal), e outra de verão, o besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostolbon lucidus). Fato curioso, que chamou muito a atenção dos observadores ao final da caminhada, foi uma briga entre dois indivíduos de joão-de-barro (Furnarius rufus). As aves ficaram, pelo menos, 10 minutos no chão com as patas entrelaçadas. Um terceiro indivíduo (fêmea?) ficava observando a disputa de perto. Mais uma vez registramos o beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis, fêmea), uma espécie pouco comum no Jardim Botânico.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

As observações iniciaram às 8h, com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. A atividade contou com a presença de 12 participantes e se estendeu até às 9h40min, um pouco mais do que o tempo de 1h que geralmente se costuma fazer. O céu estava bastante nublado e a temperatura bem agradável (em torno de 20°C). Foram observadas 38 espécies (lista completa no relatório), um número bastante expressivo para a época (ainda inverno), quando muitas aves migratórias ainda não chegaram. Por falar em aves migratórias, foram registradas duas espécies consideradas migrantes de curta distância, uma de inverno, o gaturmo-rei (Euphonia cyanocephala), e outra de verão, o besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostolbon lucidus). Muito interessante foi a observação de um pica-pau-verde-barrado (Colaptes melanocholoros) utilizando uma estrutura antrópica (a calha no alto de um edifício) para tamborilar. Destacamos, também, a observação de dois indivíduos de gavião-miúdo ou gaviãozinho (Accipiter striatus), sendo que a fêmea estava fazendo um voo territorial, e o registro do beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis), uma espécie pouco comum no jardim botânico.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

Às 08 horas foi iniciado o percurso dentro do Jardim Botânico, sendo que o número de espécies observadas foi um dos mais baixos - 21. O tempo estava nublado e a chuva iniciou às 9 horas.

A caminhada se estendeu até a área frontal do JB, junto à Perimetral. Após o retorno à escolinha, foi apresentado pelo Diretor Técnico, Eduardo Chiarani o relato da visita ao Parque Estadual Quarta Colônia em Agudo, cujo relatório já se encontra no site.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

As observações iniciaram às 08:00h, com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. A atividade contou inicialmente com 18 participantes e, depois, chegaram mais cinco, totalizando 23 participantes ao final do percurso. A manhã estava nublada e fria (temperatura em cerca de 10°C) e as aves estavam pouco ativas. Foram observadas 26 espécies (lista completa no final do relatório), número baixo, porém dentro do esperado para a época do ano. Destaques para a observação de dois indivíduos de gavião-miúdo ou gaviãozinho (Accipiter striatus), que passaram vocalizando em voo algumas vezes e dois papagaios-verdadeiros (Amazona aestiva), também observados em voo. Um jovem jaçanã (Jacana jacana) ainda estava junto com um casal adulto no lago.

Para baixar o relatório completo, clique aqui.

Iniciamos os trabalhos pela manhã, às 08:00h, com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. A atividade iniciou com 13 participantes e, já no final, juntaram-se mais seis, totalizando 19 participantes. As condições para observação estavam boas, um pouco nublado, mas sem vento. Foram observadas 32 espécies (lista completa no relatório para download), com destaque para: gaturamo-rei (Euphonia cyanocephala), jaçanãs com filhotes (Jacana jacana), sabiá-coleira (Turdus albicollis) e um gavião-miúdo (Accipiter striatus).

Relatório completo

Baixe aqui.

Apresentações

A reunião do COA-POA foi iniciada com tempo bom, as 08 h da manhã do dia 02 de abril de 2016 nas dependências do Jardim Botânico de Porto Alegre. A observação foi conduzida pelos biólogos Eduardo Chiarani (diretor-técnico) e Glayson Bencke. Mesmo sendo uma época em que se espera atividade reduzida, foram observadas 31 espécies.

Após aberta a sessão no auditório da FZB, não havendo ainda quórum para a Assembleia Geral Ordinária (AGO), foi relatado pelo Diretor-Técnico, Eduardo Chiarani alguns aspectos interessantes da observação realizada. Eduardo também apresentou algumas imagens com informações sobre aves anilhadas, visando a próxima atividade no litoral, visando o registro de Maçaricos-de-papo-vermelho com bandeirolas. A ideia é que grupos de observadores em dois automóveis em cada sábado percorram o litoral em busca de bandos do maçarico, para registrar os detalhes. Também foi informada a intenção de formar vários grupos para a atividade do Global Big Day em 14 de maio.

Iniciamos a manhã às 8h com a costumeira caminhada para observação de aves no Jardim Botânico. Foram observadas 24 espécies. As condições para observação estavam muito boas, tendo sido registrados com mais destaque um casal de jaçanãs com filhotes, beija-flores dourados, uma saracura do mato que simplesmente posou para fotos, e o barulhento mas pouco visto joão-teneném.

Retornando à sala de reuniões, o Presidente Gilberto Müller abriu a sessão dando boas-vindas a todos. Alguns sócios novos se apresentaram aos demais colegas do Clube.

Eduardo Chiarani, Diretor Técnico-Científico do COA-POA, relatou as espécies observadas durante a caminhada pela manhã.

A seguir, Antônio Brum, Vice-Presidente , apresentou o relatório da saída realizada em 17 de janeiro na Estação Experimental Agronômica da UFRGS, onde o grupo de 16 associados registrou 79 espécies, um recorde em relação às visitas anteriores. Enfatizamos a presença e registro de um grupo de 20 indivíduos da espécie veste-amarela (Xanthopsar flavus).

Seguiu-se a apresentação da recente saída à Floresta Nacional de São Francisco de Paula, de 6 a 9 de fevereiro, feita pelo colega Roberto Dall’Agnol, Diretor Administrativo-Financeiro. Nessa saída, foram observadas 132 espécies, sendo uma, o beija-flor estrelinha (Calliphlox amethystina), adicionada pela primeira vez à lista de aves observadas na FLONA.

Após um breve intervalo, a Diretoria anterior apresentou sua prestação de contas e de atividades relevantes realizadas no seu período de gestão. Osmar Sehn apresentou o balanço simplificado das despesas e receitas que, até o final do ano de 2015, geraram um caixa extremamente positivo para o Clube. Glayson Bencke relatou sobre as atividades técnicas extremamente exitosas em 2015, com o maior número de espécies observadas em um ano e com a realização de todas as saídas previstas (11), segundo ele nos quatro cantos do Rio Grande.

Depois nosso ex-presidente Walter Hasenack relatou as principais realizações e atividades desenvolvidas pelo Clube, entre elas as comemorações do Dia das Aves, as Oficinas e Cursos de Fotografia, entre tantas outras. Grande destaque para o apoio técnico e material (miniguia, folhetos, cartazes) que foi dado pelo COA-POA para implantar o primeiro observatório de aves no RS, no Parque Tupancy, na cidade de Arroio do Sal.

Depois do sorteio de alguns brindes aos associados presentes, Gilberto Müller iniciou apresentação do Plano de Ações desenvolvido pela atual Diretoria. As sugestões podem ser vistas no nosso fórum http://coapoa.forumtupi.com/f12-sugestoes. Para colaborar, basta manifestar seu interesse em algum dos projetos relacionados no site do fórum em http://coapoa.forumtupi.com/f12-sugestoes.

Foi comentada uma possível saída para observação de aves pelágicas em Rio Grande em junho/julho, em conjunto com outros grupos de observadores de aves e a FURG. Antônio Brum fará um primeiro contato com pessoas que ele conhece na FURG.

A reunião foi pelo Presidente às 11h45min.

Documentos e relatórios

Numa manhã linda de sol, já antes das 8h começamos bem a observação de aves: o mocho-diabo, que frequenta o Jardim Botânico há pelo menos três meses, estava lá, na sua palmeira de sempre, maravilhando a todos os presentes e rendendo ótimas fotografias...

A observação contou com 15 participantes e foram registradas 44 espécies. Destacamos o ninho de maçarico-de-cara-pelada com quatro filhotes sendo alimentados por um dos pais e um grupinho de três alma-de-gato-verdadeiras, sendo que uma delas tinha apenas uma das penas da cauda.

Pouco depois das 9 h o grupo dirigiu-se para a escolinha onde iniciamos a reunião com 21 participantes. Após alguns comentários sobre a observação da manhã, Walter nos chamou a atenção para uma participante, porto-alegrense mas residente na Inglaterra, que se juntou a nós durante o percurso pelo Jardim Botânico. Adriana participa de um clube de observadores de aves por lá e nos contou um pouco da sua experiência e como essa atividade acontece no grupo da qual ela faz parte. Foi muito interessante ouvirmos dela que está surpresa com a boa organização do COA-POA.

Na sequência Walter fez um breve relato da saída a Aratinga e Mata Paludosa, inclusive nos mostrando fotos do site do COA-POA, de autoria de Marcelo Medaglia.

Seguindo a pauta, os associados Osmar e Marisa relataram, com muitas fotos e interessantes informações, suas visitas, em épocas distintas, ao Pantanal de Mato-Grosso.

O associado Jair Kray prosseguiu relatando e também nos brindando com muitas fotos, suas observações de aves no estado de São Paulo, na Trilha dos Tucanos em Tapiraí, no Parque Estadual de Intervales e ao redor da cidade de Americana.

Após um pequeno intervalo, Walter Hasenack, secretariado por Maria do Carmo Both, presidiu a assembleia de eleição da nova diretoria. A chapa única foi eleita por aclamação e é a seguinte:

Presidente - Gilberto Sander Müller
Vice-presidente - Antônio Coimbra de Brum
Diretor técnico-científico - Eduardo Chiarani
Diretor de relações institucionais - Maria do Carmo Both
Diretor administrativo-financeiro - Roberto Luiz Dall Agnol
Diretor de tecnologia - Fábio Sidiomar Zamperetti Duarte

Conselho fiscal:
Titulares - Marcelo Meller Alievi, Marco Aurélio Antunes e Jair Gilberto Kray
Suplentes - Glayson Ariel Bencke, Marcelo Frasca Medaglia e Walter Hasenack

Seguindo a pauta, os associados Jorge Correa Neto e Marcelo Alievi nos contaram (e mostraram!) sobre sua ida à Amazônia, no mês de setembro onde por 8 dias registraram mais de 200 espécies de aves. Foi interessante ouvir deles, como um ex-associado do COA-POA se tornou, em pouco tempo, um dos bons guias de observação de aves da Amazônia.

Walter encerrou a reunião por volta do meio-dia, lembrando que dia 6 de dezembro teremos nossa confraternização de fim de ano.

Foto: Maria do Carmo Both

 

 

Foto: Maria do Carmo Both 

 

 

Foto: Maria do Carmo Both 

 

 

Aves observadas na saída de campo da reunião do COA–POA

de 21 de novembro de 2015

Local: Jardim Botânico de Porto Alegre

Data e horário: 21/11/2015, das 8h às 9h

Condições do tempo: Claro, temperatura amena

Número de participantes: 15

Total de espécies registradas: 44

1. Phimosus infuscatus  maçarico-de-cara-pelada

2. Butorides striata  socozinho

3. Vanellus chilensis  quero-quero

4. Jacana jacana   jaçanã

5. Ardea alba  garça-branca-grande

6. Aramides saracura  saracura-do-mato

7. Aramides cajanea  três-potes

8. Pardirallus nigricans  saracura-sanã

9. Patagioenas picazuro  pombão

10. Zenaida auriculata  pomba-de-bando

11. Leptotila verreauxi  juriti-pupu

12. Asio stygius  mocho-diabo

13. Coragyps atratus  urubu-de-cabeça-preta

14. Brotogeris chiriri  periquito-de-encontro-amarelo

15. Colaptes melanochloros  pica-pau-verde-barrado

16. Colaptes campestris  pica-pau-do-campo

17. Piaya cayana alma-de-gato

18. Crotophaga ani  anu-preto

19. Hylocharis chrysura beija-flor-dourado

20. Chlorostilbon lucidus  besourinho-de-bico-vermelho

21. Chaetura meridionalis  andorinhão-do-temporal)

22. Pygochelidon cyanoleuca  andorinha-pequena-de-casa

23. Cranioleuca obsoleta  arredio-oliváceo

24. Furnarius rufus  joão-de-barro

25. Camptostoma obsoletum  risadinha

26.  Pitangus sulphuratus  bem-te-vi

27. Myiodynastes maculatus  bem-te-vi-rajado

28. Cyclarhis gujanensis  gente-de-fora-vem ou pitiguari

29. Elaenia parvirostris  guaracava-de-bico-curto

30. Empidonomus varius  peitica

31. Tyrannus melancholicus  suiriri

32. Molothrus bonariensis  vira-bosta

33. Troglodytes musculus  corruíra

34. Turdus rufiventris  sabiá-laranjeira

35. Turdus leucomelas  sabiá-barranco

36. Turdus amaurochalinus  sabiá-poca

37.  Coereba flaveola  cambacica

38.  Poospiza nigrorufa quem-te-vestiu

39. Poospiza cabanisi quete

40. Zonotrichia capensis  tico-tico

41. Tangara sayaca  sanhaçu-cinzento

42. Basileuterus culicivorus pula-pula

43. Setophaga pitiayumi  mariquita

44. Synallaxis spixi  joão-teneném 

Com tempo bom e com a presença de 11 pessoas, iniciaram-se as atividades de observação na manhã do dia 24 de outubro. A primavera não decepcionou e dessa vez, em apenas uma hora, foram observadas 43 espécies de aves no Jardim Botânico, cuja lista está no final desse relatório. Esse número é o maior já registrado nas breves observações realizadas antes das reuniões do COA-POA. 

À medida que o tempo passou, mais pessoas foram chegando e a reunião iniciou um pouco depois das 9 horas, com a presença de 21 pessoas, que ouviram alguns comentários do Glayson sobre as observações da manhã, bem como a respeito da última saída a campo, no Parque Estadual do Turvo, na qual foram observadas 197 espécies de aves (número ainda sujeito a confirmação). 

Marco Aurélio Antunes foi o primeiro palestrante da manhã e apresentou um belo relato de uma viagem que realizou à cidade de Toronto no Canadá. Citou e relatou as principais características de vários parques que visitou na cidade e no seu entorno e mostrou imagens das aves que fotografou em cada um deles. Além das fotografias, ainda ilustrou a sua palestra com a reprodução das vozes da muitas das aves fotografadas, uma apresentação elaborada com muito esmero para os associados do COA-POA. 

Jair Kray, que faria o próximo relato, não pode estar presente por motivos de doença na família e assim passamos diretamente ao próximo item da pauta da reunião. Rosane Vera Marques contou, com muita emoção, detalhes da primeira vez em que ela e o seu marido Fernando viram um puma na Flona de S. F. de Paula. Eles trabalham há mais de 15 anos na área e, embora já tenham fotografado a espécie várias vezes nas armadilhas fotográficas, nunca haviam visto o felino ao vivo. Quem conhece a Rosane bem pode imaginar como ela conseguiu contagiar os presentes com a emoção que ela e o Fernando sentiram na avistagem. 

Após um rápido intervalo, teve início a interessantíssima palestra com o título História Natural da População Brasileira de Cardeal-amarelo, que foi apresentada pelo biólogo e mestrando Christian Beier. Em duas temporadas reprodutivas ele acompanhou as atividades de nidificação dos poucos exemplares dessa belíssima ave que exitem no Brasil. Estima-se a população mundial em não mais de 2.000 indivíduos, dos quais pouco mais de 1% vivem no Brasil. Relatou dados estatísticos a respeito da reprodução da espécies e de como é baixo o seu sucesso reprodutivo, revelando também as várias causas para isso. O estudo, que é base da dissertação de mestrado que em breve será defendida, foi realizado no Parque Estadual do Espinilho em Barra do Quaraí. Christian realizou viagens de busca da espécie em outras áreas do RS, principalmente na serra-do-sudeste, porém sem sucesso, o que nos leva a pensar que as aves que existem no P. E. do Espinilho são as únicas do Brasil. Ele também aproveitou para levantar algumas hipóteses sobre como a observação amadora de aves pode contribuir positiva e negativamente para a conservação de espécies criticamente ameaçadas, como é o caso do cardeal-amarelo.

 

 

 

Aves observadas na saída de campo da reunião do COA–POA  de 24 de outubro de 2015

 

Local: Jardim Botânico de Porto Alegre

Data e horário: 24/10/2015, das 8:00 às 9:00h

Condições do tempo: Encoberto, sem vento Total de espécies registradas: 43

 

Lista das espécies:

Nome científico

Nome em português

1

Phimosus infuscatus

maçarico-de-cara-pelada

2

Nycticorax nycticorax

savacu

3

Butorides striata

socozinho

4

Vanellus chilensis

quero-quero

5

Jacana jacana

jaçanã

6

Caracara plancus

carcará

7

Milvago chimachima

carrapateiro

8

Aramides saracura

saracura-do-mato

9

Columbina talpacoti

rolinha-roxa

10

Zenaida auriculata

pomba-de-bando

11

Guira guira

anu-branco

12

Piaya cayana

alma-de-gato

13

Leptotila verreauxi

juriti-pupu

14

Brotogeris chiriri

periquito-de-asa-amarela

15

Chaetura meridionalis

andorinhão-do-temporal

16

Thamnophilus caerulescens

choca-da-mata

17

Furnarius rufus

joão-de-barro

18

Cranioleuca obsoleta

arredio-oliváceo

19

Camptostoma obsoletum

risadinha

20

Elaenia parvirostris

guaracava-de-bico-curto

21

Phylloscartes ventralis

borboletinha-do-mato

22

Poecilotriccus plumbeiceps

tororó

23

Pitangus sulphuratus

bem-te-vi

24

Tyrannus melancholicus

suiriri

25

Myiarchus swainsoni

irré

26

Empidonomus varius

peitica

27

Cyclarhis gujanensis

gente-de-fora-vem ou pitiguari

28

Pygochelidon cyanoleuca

andorinha-pequena-de-casa

29

Troglodytes musculus

corruíra

30

Turdus rufiventris

sabiá-laranjeira

31

Turdus leucomelas

sabiá-barranco

32

Turdus amaurochalinus

sabiá-poca

33

Troglodytes musculus

corruíra

34

Coereba flaveola

cambacica

35

Tangara sayaca

sanhaçu-cinzento

36

Pipraeidea bonariensis

sanhaçu-papa-laranja

37

Zonotrichia capensis

tico-tico

38

Molothrus bonariensis

vira-bosta

39

Icterus cayennensis

encontro

40

Cyclarhis gujanensis

pitiguari

41

Basileuterus culicivorus

pula-pula

42

Basileuterus leucoblepharus

pula-pula-assobiador

43

Passer domesticus

pardal